14 janeiro 2018

Vamos falar de amor?


Eu estava rolando meu feed de notícias no Facebook até me deparar com a imagem acima. Olhei para ela por alguns longos instantes e pensei comigo: se todas as mulheres soubessem o quanto se amar e se sentir auto suficiente pode ser poderoso, não teríamos mais mulheres sofrendo por amor, nem por desamor (próprio).
De uns meses para cá eu percebi o quanto o sofrimento por amor simplesmente não é bonito. Não estou dizendo que é ser insensível a respeito do amor. Estou dizendo sobre aquela coisa de chorar a noite toda, de não se permitir conhecer outras pessoas e viver a vida em função de si mesmo. O sofrimento só é bonito em poesia. Não é legal sair mundo afora carregando o peso desse sofrimento nos ombros. As oportunidades não irão surgir enquanto o mundo souber que você olha apenas em uma direção. É natural sofrermos por amor, mas é mais natural ainda nós superarmos esse sofrimento, aprender com ele e seguir com a vida carregando os aprendizados. As pessoas se ressentem tanto quando um relacionamento não dá certo que veem apenas o lado negativo, os defeitos e os motivos que fizeram derramar lagrimas, e sem perceber, toda essa angustia invadiu a sua persona, o seu eu particular e toda sua vida vai estagnando a tal ponto em que deixam de se conhecer.
Já tive minha fase de viver em prol dos outros, e nessas idas e vindas quebraram minha confiança de tantas formas que eu nem consigo mais contar! Logo que eu conhecia alguém e achava que ia dar em algo, la ia meu pobre coração sofrer de novo.  Até que parei de confiar nas pessoas e me coloquei no gelo achando que isso era o tal do amor próprio. Pura mentira que eu contava a mim mesma para mascarar muitos medos, inclusive o de abandono. Carregava a magoa comigo por não ter dado certo mesmo eu tendo feito tudo certinho. Deixava de conhecer pessoas maravilhosas pelo simples fato de não confiar mais em ninguém. Até que um belo dia eu me dei conta de que eu não vivia para mim de forma completa do jeito que eu pensava que vivia. Ficar em casa numa sexta a noite assistindo netflix pra mim era ter amor próprio, mas não é isso, é apenas um falso amor próprio. Eu passei muito tempo colocando a necessidade de muitas pessoas em frente a minha e isso impedia que a vida fluísse a meu favor! Eu me preocupava em estar lá para as pessoas, mas nunca estava aqui para mim. Teve muitos momentos em que eu me esqueci que precisava estudar, trabalhar e correr atrás dos meus sonhos, e a partir do momento que eu decidi largar festas e namoradinhos, as coisas começaram a fluir. Isso porquê além de eu mudar as prioridades da minha vida, eu me afastei de pessoas que não queriam o meu bem, que não queriam me ver alcançando aquilo que me faz feliz. Levou um tempo até  minha vida entrar nos trilhos novamente, mas eu senti (e ainda sinto) essa mudança em cada dia da minha vida! Eu acordo e vou dormir sabendo que hoje eu sou feliz em todos os aspectos da minha vida, e sou extremamente grata por cada situação ruim que eu passei, pois é delas que vieram as lições mais valiosas que eu aprendi!
A energia das pessoas tem poder, mas não tanto quanto a de você amar a si mesma de forma completa e verdadeira, não tanto quanto você saber seu lugar no mundo e não aceitar nada menos daquilo que você é digna!
Você não precisa de ninguém para ser feliz. Somente de si mesma!
A vida só começará a fluir em energias positivas quando você se der conta de que a sua própria companhia é tudo o que tu precisa. Quando você entender que a sua paz de espirito, sua paz interior e sua consciência sempre limpa por ter dado o melhor de si é o que te manterá saudável nessa vida.
O amor duradouro, aquele que lhe irá vir de forma tão repentina e natural que tu nem irás perceber, só irá chegar quando você, sozinha, dominar todos os aspectos da sua vida e entender a sua posição nesse mundo de meu Deus.
Namaste.

2 comentários:

  1. Que publicação maravilhosa <3
    Concordo com tudo que vc disse. Aprender a me amar foi um dos exercícios que pratiquei ano passado. Não me comparar a ngm, me aceitar do jeito que sou e entender que posso e devo ser feliz assim do meu jeito foi algo maravilhoso =D

    Amei seu texto.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aah fico muit feliz em saber disso!!! Esse tipo de amor nos abre muitas portas <333
      Beijooos

      Excluir

Topo
© ATRÁS DA PENTEADEIRA - 2018°
Criado por: AP DESIGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo